REFUGIADOS. VALEU A PENA!

Termina hoje, dia 24 de Janeiro, o programa de acolhimento de uma família de Refugiados Sírios, recebida no “Lar de Sant’ana – Matosinhos” há dois anos no âmbito de um protocolo assinado pela Instituição com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Trata-se do fim formal do programa já que, na prática, o acolhimento desta família terminou em meados do passado mês de Dezembro, altura na qual ela tomou a decisão de se autonomizar e abandonar a casa que lhe estava destinada na Rua Alfredo Cunha, em Matosinhos.

Durante quase dois longos anos o “Lar de Sant’ana – Matosinhos” acompanhou diariamente esta família, com uma preocupação incessante com o seu bem-estar, com a sua integração nos diversos domínios do programa de acolhimento, com destaque para a saúde, para a educação e para a inserção profissional.

No final deste processo, é justo agradecer a todas as entidades públicas – com destaque para a Escola Básica de Matosinhos e para o Centro de Emprego – e do setor social - nomeadamente ao Jardim de Infância Santa Cecília – que colaboraram com a Instituição neste processo.

É pena que algumas Instituições Públicas não tenham criado mecanismos de exceção para tratar de temas relacionados com a integração destas pessoas (em perfeita contradição com o discurso político), em aspetos tão simples como por exemplo a validação de uma carta de condução obtida noutro país – um processo longo e caro.

É tempo ainda de agradecer aos colaboradores do “Lar de Sant’ana – Matosinhos” o empenho manifestado em todas as etapas deste programa e em particular o trabalho dedicado da Drª Cláudia Teixeira, que ao longo destes dois anos foi o verdadeiro motor da integração desta família.

É triste que não tenha existido um último dia no qual, todos juntos, celebrássemos com uma bebida típica da Síria o fim deste programa. Contudo, é sempre tempo de deixar vincado o desejo profundo de todos aqueles que conviveram com esta família de que ela consiga concretizar os seus sonhos legítimos de uma vida melhor. Esperamos em particular que os quatro miúdos que nos habituámos a ver brincar nas ruas e parques de Matosinhos tenham um futuro muito, mas mesmo muito feliz, numa Europa aberta ao mundo, integradora e respeitadora das diferenças, que esperamos que seja a sua casa.

Chega ao fim um projeto novo também para o “Lar de Sant’ana – Matosinhos”, que francamente valeu a pena. Uma experiência enriquecedora, que a Instituição já manifestou a disponibilidade para repetir, continuando a colocar ao serviço do Acolhimento de Refugiados na Europa – um problema infelizmente sem fim à vista - o apartamento que o saudoso Sr. Pe. Alberto Moreira legou à Instituição em 2015.